SOBRE     |     FALE CONOSCO

GERAL

Guarda Ambiental de Campos alerta para violência contra macacos

Caçar ou matar qualquer animal silvestre é crime

POSTADO EM 06/03/2017 16:35:00 POR: VNOTÍCIA

“Não se mata nenhum animal silvestre porque é um crime ambiental. Os macacos são tão vítimas da febre amarela quanto nós”. É com esta explicação que o comandante da Guarda Ambiental de Campos, Sávio Tatagiba, procura conscientizar a população a não matar os animais por receio da transmissão da febre amarela.

 

— Os macacos servem até como sentinela, porque se aparecerem mortos, e se a causa for realmente febre amarela, representa um sinal de que a população precisa ser vacinada. Ninguém precisa ficar em pânico — conta Sávio Tatagiba. 

 

O comandante ressalta que caçar, perseguir, matar e vender qualquer animal silvestre é crime e pode acarretar em prisão de seis meses a um ano, além de multa no valor entre R$500 e R$5 mil. Na região de mata os macacos mais encontrados são os das espécies sagui, bugio e prego.   

  

A preocupação da população quanto a febre amarela aumentou depois que alguns macacos foram encontrados mortos na região rural. As causas da morte estão sendo examinadas. Como forma de prevenção à doença, a Vigilância em Saúde vem realizando a vacinação dos moradores desses locais.

 

De acordo com a diretora de Vigilância em Saúde, drª Andréya Moreira, não há motivo para pânico, pois não há nenhuma confirmação se o animal encontrado morreu por febre amarela. "O macaco foi levado para o CCZ de Campos e foi encaminhado para o Rio de Janeiro, onde passará por análise para saber qual foi a real causa da morte. Não há motivo para pânico. A vacinação na região do Imbé já estava prevista conforme determinação do Estado. Apenas houve uma troca de data para o início do novo bloqueio, que estava previsto para começar em Dores de Macabu", disse.

 

Secom – Campos dos Goytacazes

 

Por: Daniela Nascimento - Foto: Internet

Leia mais em GERAL