SOBRE     |     FALE CONOSCO

GERAL

Culto ecumênico marca início da safra sucroenergética da COAGRO

Moagem será 30% maior que no ano passado

POSTADO EM 18/04/2017 20:04:00 POR: VNOTÍCIA
Foto: divulgação
Foto: divulgação

Um Culto Ecumênico na manhã desta terça-feira (18/04) marcou o início da safra sucroenergética 2017/2018 na Cooperativa Agroindustrial do Estado do Rio de Janeiro (COAGRO). Cerca de 500 pessoas entre funcionários, fornecedores, políticos e empresários participaram da celebração presidia pelo padre Cristiano e pelo pastor Josué.

 

Os trabalhos na indústria começam nesta quinta-feira (20/04). Durante o período de moagem serão gerados três mil empregos diretos e indiretos. Para esta safra, a expectativa da cooperativa é de moer 750 mil toneladas de cana, o que representa aumento de 30% em relação ao ano passado. A Cooperativa deverá produzir 1,2 milhão de sacas de açúcar e 18 milhões de litros de álcool.

 

Contando hoje com cerca de 4 mil fornecedores em atividade, a Coagro está iniciando a safra com um mês de antecedência. A Cooperativa sinaliza para uma boa produção, apesar da queda prevista para este ano na região, entorno de 15%, isso por causa do número de cooperados em atividade. 

 

A região, que sofreu nos últimos três anos com a falta de chuva, apresentou uma recuperação do índice pluviométrico. Em 2014 foram apenas 560 milímetros, ano crítico para os produtores de cana. Em 2015, o volume de chuva aumento para 814 milímetros e no ano passado atingiu 900 milímetros. Diante desse volume crescente de chuva, áreas que estavam com cana ruim, estão sendo replantadas pelos cooperados. No ano passado, as três usinas da região moeram juntas 1,4 milhão toneladas de cana.

 

 

“Estamos vivendo a retomada. Tivemos uma safra comprometida em 2014/2015 por causa da seca. Ano passado tivemos os bons preços, mas ficamos a mercê do clima. Por isso, estamos buscando a médio prazo projetos de irrigação”, explicou o presidente Frederico Paes, que disse ainda: "A cooperativa é a usina do fornecedor de cana. Iniciamos a safra mais cedo, isso garante empregabilidade mais cedo. Com a antecipação de um mês garantimos receita no campo e na indústria”, finalizou. 

Fonte: Ascom

 

Leia mais em GERAL