SOBRE     |     FALE CONOSCO

GERAL

Preso suspeito de matar sanjoanense em lavanderia em Vila Velha (ES)

Prisão ocorreu nesta sexta (7), de acordo com Delegacia Especializada de Homicídio Contra a Mulher

POSTADO EM 07/07/2017 20:11:00 POR: VNOTÍCIA

A polícia prendeu nesta sexta-feira (7) o bandido que matou a universitária Luiza Mariano da Silva, de 23 anos, dentro da lavanderia na qual trabalhava, em Itapoã, Vila Velha. O crime aconteceu no dia 29 de junho. 


Segundo o delegado Janderson Lube, titular da Delegacia Especializada de Homicídio Contra a Mulher (DHPM), Leandro Matheus Marins Silva, 28 anos, teve o mandado de prisão temporária expedido pela 4ª Vara Criminal de Vila Velha, e confessou o crime.

O QUE O ASSASSINO DIZ

Segundo Leandro, na noite anterior ao assassinato, ele ingeriu bebidas alcoólicas e usou cocaína. Depois, já de dia, foi uma primeira vez à lavanderia, por volta das 9 horas da manhã, à procura do proprietário do estabelecimento. Lá encontrou Luiza. Ele pediu o telefone do proprietário, mas ela negou a informação. A esposa de Leandro é ex-funcionária do estabelecimento.


Ainda de acordo com o assassino, por volta das 10h40, ele retornou à lavanderia e pediu novamente o telefone do dono do estabelecimento e Luiza disse que não passaria. Naquele momento ele pediu que Luiza pegasse uma sombrinha e um chinelo que pertenciam à esposa dele (ex-funcionária do local). Quando Luiza pegou uma sombrinha e mostrou, ele disse que não era aquela. Luiza volta ao banheiro para procurar e Leandro se aproveitou para dar um golpe de 'gravata' na vítima, a derrubando.


Luiza tentou se defender e pegou um objeto perfurante. Só que Leandro usou um fio de ventilador para enforcar a vítima e tomar o objeto cortante das mãos dela, dando três golpes no pescoço de Luiza. Em seguida, ele pegou o dinheiro do caixa, o celular da vítima e fugiu. O assassino diz que jogou o aparelho no canal de Itapoã, próximo ao local do crime.


No dia 30 de junho, a polícia chegou a divulgar o retrato falado do suspeito de ter assassinado Luiza Mariano da Silva e solicitou a colaboração da população para que qualquer informação fosse denunciada através do Disque-Denúncia 181.


SEPULTAMENTO


O corpo de Luiza foi enterrado no dia 30 de junho, no Cemitério de São João da Barra, no Rio de Janeiro. A jovem era fluminense, mas estava morando no Espírito Santo, e foi encontrada morta nesta quinta-feira (29) dentro da lavanderia na qual trabalhava, em Itapoã, Vila Velha.


O CRIME

A universitária de 23 anos foi encontrada morta dentro do banheiro de uma lavanderia na Rua Belo Horizonte, em Itapoã, Vila Velha, nesta quinta-feira (29). Segundo informações repassadas pela Polícia Militar, o corpo possuía marcas de agressões físicas e também perfurações causadas por golpes de faca. A vítima estava sozinha e teve o celular levado pelo assassino, que trancou a porta depois do crime. Duas câmeras de segurança que poderiam registrar o crime não estavam funcionando.


Segundo familiares da vítima, Luiza Mariano da Silva era funcionária da lavanderia havia dois meses e tinha saído cedo de casa para mais um dia de trabalho. A mãe dela foi ao local para levar almoço para a filha e viu o estabelecimento fechado. Um tio de Luiza foi acionado, chamou um chaveiro e conseguiu entrar. O corpo da jovem estava dentro do banheiro.


Natural de São João da Barra, no Norte do Rio de Janeiro, a jovem cursava Psicologia na Universidade Vila Velha.


Segundo o tio de Luiza, uma semana antes do assassinato, ela havia sofrido uma tentativa de assalto na saída da lavanderia. Na ocasião, a jovem se negou a entregar a bolsa ao bandido e recebeu dele uma ameaça de que voltaria para 'acertar as contas'.

 

FONTE: GAZETA OLINE



 

Leia mais em GERAL