SOBRE     |     FALE CONOSCO

GERAL

Paróquia São Francisco de Paula divulga programação da Semana Santa

Programação começa no Domingo de Ramos, 20/03

POSTADO EM 15/03/2016 02:17:00 POR: V NOTÍCIA

A Semana Santa começa com o Domingo de Ramos, no próximo domingo, 20/03, e prossegue recordando a Paixão, Morte e Ressurreição de Nosso Senhor Jesus Cristo.


No Domingo de Ramos, os católicos comemoram a entrada triunfal de Jesus em Jerusalém, e prossegue recordando a Paixão, Morte e Ressurreição de Nosso Senhor Jesus Cristo.

 

Para celebrar a Semana Santa, a Paróquia de São Francisco de Paula divulgou a programação. Confira.

 

 

 
 
Semana Santa na Igreja de São Jorge, em Imburi
 

A Semana Santa

 

A Semana Santa é a última da Quaresma, que é o tempo de preparação para a celebração do Mistério Pascoal, paixão, morte e ressurreição de Jesus Cristo. Tem início na celebração da missa de Domingo de Ramos e termina com a Missa Crismal, conhecida como a “missa do óleo”, na quinta-feira.

 

Depois de peregrinar por 40 dias no deserto para refletir, Jesus Cristo foi recebido em Jerusalém com festas e todos o saúdam com ramos de oliveira e palmeira. De acordo com o Evangelho de João, ele ficou hospedado por seis dias em Betânia antes de sua entrada triunfal em Jerusalém, quando ordenou a dois discípulos buscarem um jumento na aldeia mais próxima.

 

Jesus então montou no jumento e se dirigiu para Jerusalém no domingo, onde foi recebido como um rei. A finalidade da celebração do domingo de ramos é a preparação imediata para a Páscoa, por isso, nesse dia se proclama o Evangelho da Paixão de Cristo. De acordo com a tradição, na Semana Santa proclamam-se os textos referentes ao mistério pascal de Cristo, conectando essas celebrações com a Sexta-Feira da Paixão.

 

A Segunda-Feira Santa é marcada pela lembrança da prisão de Cristo antes da crucificação. De acordo com os Evangelhos Canônicos, após a Última Ceia, Jesus se reúne com seus discípulos em um jardim, quando Judas dá um beijo em Jesus para avisar aos soldados romanos quem era, de fato, Cristo. Identificado, ele é preso pelo bando de militares.

 

A Terça-Feira Santa é dia da Igreja Católica relembrar as Sete Dores de Nossa Senhora e também é muito comum como um dia para cumprir penitências. A tradição de celebrar as dores da mãe de Jesus começou em 1221, na Germânia, atual Alemanha.

 

A Quarta-Feira Santa é o quarto dia da Semana Santa. Em algumas igrejas celebra-se neste dia a piedosa procissão do encontro de Nosso Senhor dos Passos e Nossa Senhora das Dores. Ainda há igrejas que neste dia celebram o Ofício das Trevas, lembrando que o mundo já está em trevas devido à proximidade da morte de Jesus.

 

Na Quinta-Feira Santa, celebra-se em todas as dioceses a Santa Missa Crismal, ou Missa dos Santos Óleos. Nesta celebração, óleo de oliva misturado com perfume (bálsamo) é consagrado pelo Bispo para ser usado nas celebrações do Batismo, Crisma, Unção dos Enfermos e Ordenação.

 

A Sexta-Feira Santa não é dia de pranto e de luto, mas de silenciosa e amorosa contemplação do sacrifício cruento, com derramamento de sangue, de Jesus Cristo. Nela a Igreja celebra a morte vitoriosa de Jesus Cristo sobre a morte. O elemento fundamental e universal da liturgia deste dia é a proclamação da Palavra de Deus, visto que a Igreja, por antiquíssima tradição, não celebra a Eucaristia neste dia.

 

 O Sábado Santo foi sempre, pelo menos desde o século II, dia de jejum pleno e alitúrgico, no qual não é celebrada a Eucaristia. Nesse dia, venera-se o repouso de Jesus no sepulcro, a sua descida aos infernos e o seu misterioso encontro com todos aqueles que esperavam que se abrissem as portas do Céu.  A Igreja permanece ao lado do sepulcro do Senhor, meditando sua paixão, abstendo-se da Missa até a solene Vigília Pascal, ou espera noturna da ressurreição do Senhor Jesus Cristo.

 

A Páscoa

 

A Páscoa é o momento mais importante para Igreja Católica, pois nela celebra a ressurreição de Jesus Cristo, após sua morte e crucificação. O ato de doar sua vida em troca da salvação dos pecadores é a atitude mais exaltada pelos cristãos.

 

Muito antes de ser considerada a festa da ressurreição de Cristo, a Páscoa anunciava o fim do inverno e a chegada da primavera. A palavra "Páscoa" (do hebreu "peschad") significa "passagem". Sempre representou a passagem de um tempo de trevas para outro de luzes, isso muito antes de ser considerada uma das principais festas da cristandade.

 

A páscoa cristã celebra a ressurreição de Jesus Cristo, que de acordo com a Bíblia ocorreu três dias após a sua crucificação. É comum em todas as Igrejas cristãs o domingo ser um dia destinado à comemoração da ressurreição de Cristo, realizada pela Eucaristia, contudo, o Domingo de Páscoa é diferenciado dos outros, neste é celebrado o aniversário da ressurreição de Cristo, a festa da vida.

 

Símbolos da Páscoa

 

Existem vários símbolos que representam a passagem de um período das trevas para o período das luzes. Os símbolos mais conhecidos são a cruz, que mistifica todo o significado da Páscoa e o sofrimento de Jesus Cristo antes de morrer, o pão e vinho, simbolizando a vida eterna – o Corpo e o Sangue de Jesus entregue aos seus discípulos –, óleos santos, utilizados na Missa Crismal, na quinta-feira, o fogo, simbolizando o “fogo novo”, símbolo da vida nova, o círio pascal, que é uma vela grande e grossa, que deve ser acesa todos os anos, pela primeira vez, no Sábado Santo, no início da celebração da vigília pascal, os coelhos, que representam a fertilidade e  o ovo de páscoa, que representa a vida nova.

 

Leia mais: http://www.paroquiasantoantoniobarro.com.br/products/a-semana-santa/

 

Leia mais em GERAL