SOBRE     |     FALE CONOSCO

POLÍTICA

Justiça veta lives de Rosinha, impondo mais restrições a Garotinho que cumpre prisão domiciliar

POSTADO EM 20/09/2017 09:24:00 POR: VNOTÍCIA

Em embargos de declaração julgados hoje, dentro da Ação Penal na qual Garotinho foi condenado a nove anos e 11 meses de prisão, o juiz Ralph Manhães impôs diversas medidas restritivas para o cumprimento da prisão domiciliar na casa da Lapa.


Até então, não havia um monitoramento específico à casa, apenas visitas surpresas da Polícia Federal - a primeira aconteceu na sexta-feira, quase 48 horas após a chegada do preso.


Quase diariamente, a ex-prefeita Rosinha vinha fazendo lives de dentro da casa onde o marido cumpre prisão domiciliar, inclusive, participando do programa de rádio dele, na Tupi.


O juiz determinou:


1) Vedação de alteração de domicílio sem prévia autorização deste juízo.

2) Determinação que a defesa mantenha o registro de todas as pessoas que ingressarem no imóvel em que a medida está sendo cumprida, com data e horário, para fins de fiscalização.

3)Obrigação de informar o número de telefones celulares e fixo das pessoas que frequentam a residência em questão.

4) Fica a Polícia Federal autorizada a qualquer diligência nos equipamentos de internet fixa na residência, para fins de cumprimento da decisão anterior.

5) Fica vedada qualquer gravação no interior da residência onde está sendo cumprida a prisão domiciliar do sentenciado pois incompatível com aquela medida.

As demais medidas ficam rejeitadas.


Atualização:

Na página do Facebook do marido, Rosinha Garotinho criticou a decisão do juiz, dizendo que trata-se de censura:

"Mais Censura

O Juiz Ralph Manhães, que já havia proibido Anthony Garotinho de falar ou se comunicar de qualquer maneira, agora impõe nova medida cautelar me proibindo, bem com qualquer pessoa presente na minha casa, a fazer qualquer transmissão, como, por exemplo, lives no Facebook.

Além disso, autorizou que a Polícia Federal entre quando quiser para verificar as instalações de internet da minha casa, estabeleceu também que todos os telefones da casa sejam cadastrados, fixo e celulares e determinou que mantenha registrado o horário de entrada e saída da minha família.

Sinceramente, acho que nem a ditadura fez algo semelhante.

 

Rosinha Garotinho".


Fonte: Folha da Manhã 

Leia mais em POLÍTICA