SOBRE     |     FALE CONOSCO

RURAL

Cadeia produtiva da mandioca prestes a receber recursos do Rio Rural em SFI

Plantadores e donos de fábricas de farinha poderão ser beneficiados

POSTADO EM 22/10/2017 14:58:00 POR: VNOTÍCIA

 

A Emater-Rio, através do escritório de Praça João Pessoa, convida produtores, empresários e trabalhadores ligados a cadeia produtiva da mandioca em São Francisco de  Itabapoana para uma reunião na próxima sexta-feira, às 9 horas, na Escola Estadual Domires Machado, em Travessão de Barra. Na ocasião será apresentado um projeto do Programa Rio Rural que destinará recursos para a revitalização da cultura da mandioca e das fábricas de farinha e tapioca no município.

 

Estarão presentes o superintendente de desenvolvimento sustentável do Estado do Rio de Janeiro e secretário executivo do Rio Rural, Nelson Teixeira, e Helga Hissa, coordenadora técnica do Programa Rio Rural. Ambos analisarão a viabilidade técnica e econômica do Projeto Cadeia Produtiva da Mandioca.

 

Desta forma, comprovada a viabilidade técnica e econômica do projeto, o Programa Rio Rural destinará recursos que contribuirão para que o Projeto possa ser iniciado. Vale lembrar que serão beneficiados, não apenas os plantadores de mandioca, mas também os trabalhadores das lavouras e os donos das fábricas de farinha.

 

O Programa Rio Rural buscar alternativas sustentáveis de desenvolvimento, tendo como referência de planejamento e de intervenção das microbacias hidrográficas, investindo na recuperação da qualidade da água, conservação do solo, recomposição da cobertura vegetal, infraestrutura e saneamento rural, entre outros. O programa conta com recursos do BIRD – GEF e Governo do Estado, e a parceria de entidades ambientais.

 

O Projeto da Cadeia Produtiva da Mandioca visa adequar de forma sustentável a cadeia produtiva da farinha de mandioca do Município de São Francisco de Itabapoana, na perspectiva social, ambiental, econômica e sanitária. Dentre as principais metas do projeto estão:

 

* Identificar e caracterizar os atores sociais envolvidos na produção da farinha de mandioca, na perspectiva socioeconômica e demográfica e quanto à organização social do trabalho;

* Melhorar a qualidade e produtividade das lavouras de mandioca;

* Avaliar o atendimento de requisitos higiênico-sanitários no processo produtivo da farinha de mandioca;

* Dar destinação adequada aos efluentes da produção;

* Propor medidas corretivas para as possíveis inadequações de processamento e de higiene encontradas, visando à melhoria da qualidade do produto;

* Sistematizar informações que contribuam para o processo de Indicação Geográfica da farinha de mandioca de São Francisco de Itabapoana, criando assim uma “identidade” do produto.

 

Segundo a Emater-Rio, é importante que os donos de fábricas de farinhas levem os seus fornecedores (plantadores de mandioca), pois a liberação de recursos para adequação de suas fábricas dependerá da participação e contribuição dos plantadores de mandioca.

 

Da redação com informações da Emater-Rio

 

 

Leia mais em RURAL