SOBRE     |     FALE CONOSCO

GERAL

Barco vira com seis pessoas no Rio Paraíba do Sul e todos se salvam

Vítimas são foliões que retornavam do carnaval de SJB para Gargaú

POSTADO EM 11/02/2018 11:07:00 POR: VNOTÍCIA/Paulo Noel

Um barco tipo “bateira” transportando foliões foi ao fundo no Rio Paraíba do Sul, na madrugada deste sábado, 10/02,  entre São João da Barra e Gargaú.


O barco retornava para a praia de Gargaú com seis foliões, todos de Gargaú,  que participaram da abertura do carnaval em São João da Barra.

 

Segundo VNOTÍCIA apurou com um proprietário de barco regular, que faz o transporte coletivo de passageiros entre Gargaú e São João da Barra, todos os foliões foram salvos.

 

“O naufrágio aconteceu quando o barco se aproximava das margens da ilha.  Todos caíram na água. A sorte, foi um outro barco que vinha logo atrás que ajudou a resgatar os foliões”, disse.


Alguns foliões nadaram até a ilha, a poucos metros de onde o barco afundou. O motor, conhecido por motor de rabeta foi perdido no fundo do rio com a embarcação.


A Capitania dos Portos de São João da Barra, somente tomou conhecimento do ocorrido neste domingo, 11/02. O comando da Capitania já determinou aumentar a fiscalização neste período de carnaval no Rio Paraíba do Sul. É que muitos foliões de São Francisco de Itabapoana optam por participar do carnaval em São João da Barra utilizando o transporte coletivo de barcos.

 

Os barcos devidamente cadastrados na Capitania dos Portos estão autorizados para realizarem o transporte de passageiros.

 

Segundo o comandante da Capitania dos Portos de São João da Barra, capitão tenente Luciano Ivan Correia Duro, a Marinha do Brasil, vai intensificar a fiscalização neste período de carnaval, principalmente nesta rota entre Gargaú e São João da Barra.

 

Atualizado às 15h09m 

 

Em entrevista ao VNOTÍCIA, Karine Azevedo, que estava com o marido no grupo de foliões que assistiu a abertura do carnaval sanjoanense, resolveu não retornar na batera para Gargaú.


 

Em conversa com nossa colaboradora Tamy Santiago em Gargaú, a esposa de um dos integrantes do barco que afundou, Karine Azevedo disse que decidiu não viajar já prevendo que algo pudesse acontecer.


“Na ida para SJB, fomos em um barco de transporte de passageiros que faz o percurso Gargaú a SJB. Na volta, meu marido e meus amigos, decidiram retornar por volta das 3 horas da madrugada em uma batera. Insistiram para que eu também  fosse. Mas fiquei com medo, e preferi esperar o barco de maior porte que faz o transporte coletivo regular”, disse.

 

Segundo Karine o Rio Paraíba estava muito cheio e o vento soprava forte.


“Quando cheguei em casa, meu marido me contou a aventura. Quando o barco se aproximou da ilha começou a afundar. Foi tudo muito rápido. Só deu tampo todos se jogarem no Rio e nadar até o barranco”, disse.


Ele contou, também, que foi fundamental a ajuda de um pescador de nome Lorram  que apareceu com uma lancha “voadora” e ajudou a socorrer as vítimas.

 

 

Leia mais em GERAL