SOBRE     |     FALE CONOSCO

POLÍTICA

Jarédio Azevedo e Marcelo Garcia condenados à prisão pela Justiça Eleitoral em SFI

Vereador também teve o mandato cassado; ambos foram condenados em regime semiaberto

POSTADO EM 12/07/2019 12:12:00 POR: VNOTÍCIA

 

O vereador Jarédio Azevedo (SD) e o ex-vereador e ex-candidato a prefeito nas eleições de 2016 em SFI, Marcelo Garcia (PSDB) foram condenados a prisão em regime semiaberto pelo Juiz Leonardo Cajueiro D’Azevedo por crime de falsidade ideológica eleitoral nas prestações de contas nas eleições de 2016 em São Francisco de Itabapoana.

 

Jarédio Azevedo, que já era réu no caso desde setembro de 2018, durante o desenrolar do processo já havia sido afastado do cargo de vereador e preso. Agora, na sentença do processo, o magistrado condenou o parlamentar a 8 anos de prisão, perda do mandato, perda dos direitos políticos e o pagamento de multa.

 

Já Marcelo foi condenado a cinco anos de prisão, multa e perda de função pública. 

 

Entenda

 

A investigação teve como ponto de partida doações de campanha feitas aos políticos. As doadoras são mulheres inscritas no programa de transferência de renda Bolsa Família. As doações que constam na prestação de contas é no valor de R$ 600,00 cada.  Mas para o magistrado, não houve doação. Ao contrário, as beneficiárias trabalhavam na campanha e eram obrigadas a assinarem recibos como se fossem doadoras para a campanha, o que configura o crime de falsidade ideológica eleitoral.

 

O que dizem os citados

 

O VNOTÍCIA  tentou um contato com Jarédio, mas o parlamentar não foi localizado por telefone.

 

Já o ex-vereador Marcelo Garcia falou a nossa reportagem. Ele disse que ficou surpreso com a decisão, visto que o Ministério Público recomendou a sua absolvição.

 

“Achei estranho por conta do que o MP tinha recomendado para a Justiça a minha absolvição. Quem me acusava era o MP, a medida em que o MP muda seu entendimento e pede minha absolvição, eu esperava que o juiz fosse seguir o parecer do Ministério Público. Vou confiar no que o MP diz, que me acusava no início do processo e depois recomendou minha absolvição. Vamos recorrer e não tenho dúvida de que vamos reverter esta decisão”, disse Marcelo.

 

 

 

 

 

Leia mais em POLÍTICA