SOBRE     |     FALE CONOSCO

GERAL

Após abertura de valas, água começa a baixar em Santa Clara

POSTADO EM 21/11/2019 17:24:00 POR: VNOTÍCIA

 

O nível das águas das chuvas que invadiram imóveis e deixaram várias ruas alagadas na Praia de Santa Clara começou a baixar nesta quinta-feira, 21.

 

Máquinas da Prefeitura reabriram durante a manhã várias valas para o escoamento das águas que causaram muitos transtornos aos moradores.

 

Equipes da Prefeitura também compareceram à comunidade de Batelão de Barra, outra localidade do município atingida pelas chuvas dos últimos dias, mas a água que deixou alguns pontos da comunidade alagados também já baixou.

 

Segundo a meteorologia, áreas de instabilidade devem permanecer em São Francisco de Itabapoana, mas a expectativa é de diminuição nos volumes de chuvas nesta sexta-feira (22) e no sábado (23), entretanto, segundo o Clima Tempo, o tempo voltar a ficar chuvoso com 18 milímetros de volume de chuva no domingo, 24.

 

Francimara terá encontro com presidente do DER-RJ

 

A prefeita Francimara terá um encontro na tarde desta quinta-feira, 21, com o presidente do Departamento de Estradas e Rodagens do Rio de Janeiro (DER-RJ), Uruan Cintra de Andrade, para solicitar recapeamento asfáltico em vários pontos das estradas estaduais que cortam São Francisco de Itabapana.

 

Há trechos, como de Manguinhos a Barrinha, Lagoa Doce a Barra, e de São Francisco a Gargaú, na RJ-196, que diante de um asfalto muito castigado não cabe mais as operações tapa-buraco, e sim o recapeamento asfáltico. Outro trecho mais crítico é na Ilha dos Mineiros, entre Sossego e Guaxindiba.

 

Os buracos também estão presentes em ruas de várias localidades do município. O Governo Municipal trabalha para colocar a nova usina de asfalto em funcionamento. A estrutura, que funcionará numa área nos fundos da Prefeitura, vai propiciar a fabricação de asfalto próprio no município para a conservação das ruas.

 

Uma nova operação tapa-buracos em parceria com o DER, iniciada neste mês de novembro, começou, mas teve de ser interrompida devido às chuvas. Nessa parceria, o DER cede a massa asfáltica e o município a mão de obra e o maquinário. 

 

 



 
 

Leia mais em GERAL