SOBRE     |     FALE CONOSCO

GERAL

Começa nesta segunda-feira vacinação contra a gripe para idosos e trabalhadores da saúde

Desafio é evitar aglomerações; confira como será vacinação em SFI

POSTADO EM 21/03/2020 16:42:00 POR: VNOTÍCIA

 

O Ministério da Saúde inicia na segunda-feira (23/3) a Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe. Nesta primeira etapa, os públicos prioritários são idosos acima dos 60 anos e trabalhadores da saúde. Serão realizadas mais duas etapas em datas e para públicos diferentes, alcançando cerca de 67,6 milhões de pessoas em todo o país.

 

A recomendação é que não haja aglomeração nos locais onde serão aplicadas as vacinas e que o procedimento seja feito de maneira rápida para que se fique o menor tempo possível para aguardar a vacina. Por isso cada município adotará sua estratégia para evitar que a ida desenfreada ao Posto de Saúde exponha os idosos ao risco de, na rua se contamine com o novo Coronavírus.

 

Em São Francisco de Itabapoana a secretaria municipal de Saúde, através do Estratégia Saúde da Família, vai entrar em contato com os idosos que já são cadastrados pra agendamento da ida ao Posto de Saúde mais próximo. O idoso ou um familiar poderá também fazer contato com a unidade de saúde em que ele habitualmente se vacina, para buscar esse agendamento. Outras equipes móveis estarão também atuando para vacinar alguns idosos em casa, é o caso de acamados, pessoas com dificuldade de locomoção e pacientes com baixa imunidade.

 

Em alguns estados serão implantados drive thru, ou seja, locais em que o idoso chegará de carro e será vacinado dentro do veículo, sem a necessidade de descer. Outra recomendação é que, quando houver essa possibilidade, a vacinação ocorra em locais arejados e amplos, como varandas, ginásios ou debaixo de tendas, para evitar aglomerações.

 

No Brasil todo a meta é vacinar, pelo menos, 90% de cada um desses grupos, até o dia 22 de maio. Para isso, foram adquiridas 75 milhões de doses da vacina, que já estão sendo enviadas aos estados. O dia “D” de mobilização nacional para a vacinação acontece no dia 9 de maio (sábado). Nesta data, os 41 mil postos de saúde ficarão abertos para atender todos os grupos prioritários.

 

Neste ano, o Ministério da Saúde mudou o início da campanha, de abril para março, para proteger de forma antecipada os públicos prioritários contra os vírus mais comuns da gripe. A vacina contra influenza não tem eficácia contra o coronavírus, porém, neste momento, irá auxiliar os profissionais de saúde na exclusão do diagnóstico para coronavírus, já que os sintomas são parecidos. E, ainda, ajuda a reduzir a procura por serviços de saúde. Estudos e dados apontam que casos mais graves de infecção por coronavírus têm sido registrados em pessoas acima de 60 anos, grupo que corresponde a 20,8 milhões de pessoas no Brasil. Por isso, a primeira etapa da campanha contempla esse público.

 

A etapa seguinte da campanha terá início no dia 16 de abril com objetivo de vacinar doentes crônicos, professores (rede pública e privada) e profissionais das forças de segurança e salvamento. A última fase, que começa no dia 9 de maio, priorizará crianças de 6 meses a menores de 6 anos, pessoas com 55 a 59 anos, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), pessoas com deficiência, povos indígenas, funcionários do sistema prisional, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas e população privada de liberdade.

 

Para viabilizar a campanha, o Ministério da Saúde investiu R$ 1 bilhão na aquisição de 75 milhões de doses da vacina. Até o momento, a pasta enviou aos estados 15 milhões de doses e mais 4 milhões serão distribuídas até o final de março. A vacina, composta por vírus inativado, é trivalente e protege contra os três vírus que mais circularam no hemisfério sul em 2019: Influenza A (H1N1), Influenza B e Influenza A (H3N2).

 

A Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe envolve as três esferas gestoras do Sistema Único de Saúde (SUS), contando com recursos da União, das Secretarias Estaduais e Municipais de Saúde.

 

Da redação do VNOTÍCIA com informações do Ministério da Saúde

 

 

Leia mais em GERAL