SOBRE     |     FALE CONOSCO

GERAL

Produtores interessados no programa Rio Rural Bird têm prazo para cadastramento até 09/06

POSTADO EM 06/06/2016 10:59:00 POR: VNOTÍCIA

Os produtores interessados em participar do Programa Rio Rural Bird e que ainda não se cadastraram, tem até quinta-feira (09/06/2016) para fazer o cadastramento no Escritório da EMATER-RIO, no Centro de São Francisco, junto à Secretaria de Agricultura ao lado da agência do Banco Itaú.

 

Este projeto é para atender as produtoras e produtores rurais que integram a Microbacia Valão do Estreito (comunidades de Macuco, Barro Branco, Santa Rita, Estreito, Flor de Maio, São Francisco de Itabapoana, Lagoa dos Paus, Morro Alegre e Fazendinha).

 

As informações levantadas irão permitir aos técnicos da EMATER-RIO a executarem as ações direcionadas a cada produtor de acordo com suas necessidades, como adubação orgânica, construção de fossa séptica, recuperação de mata ciliar, plantio de espécie nativa, kit galinha, moto-picadeira, entre outros.

 

Cabe ressaltar que a verba a ser aplicada é liberada pelo governo do Estado, cabendo a cada produtor um investimento anual no valor máximo de R$ 7 mil, podendo ele trabalhar em mais de um projeto.

 

Da apresentação do Rio Rural à comunidade até a execução dos projetos o prazo estimado é de seis meses.

 

O Programa Rio Rural Bird (Projeto de Desenvolvimento Rural Sustentável em Microbacias), tem como finalidade desenvolver ações direcionadas à produção agrícola e proteção do meio ambiente.

 

Esse cadastro tem como objetivo, também, a elaboração do Diagnostico Rural Participativo (DRP), da Microbacia Hidrográfica Valão do Estreito que permitirá o Planejamento Estratégico da Microbacia (PEM).

 

Um comitê Gestor da Microbacia, (COGEM) formado por membros da comunidade, ficará, juntamente com o técnico executor da Emater, responsável por gerir o Rio Rural, identificando os produtores, aprovando cada projeto e fiscalizando os investimentos.

 

Vale lembrar que o Comitê Gestor da Microbacia (COGEM) funciona como uma espécie de associação e tem, entre suas atribuições, levantar um diagnóstico das comunidades em diferentes segmentos e fazer um intercâmbio junto aos órgãos competentes para que possa ser suprida a demanda. O trabalho é desenvolvido por meio de parcerias e entre esses parceiros está a Associação de Moradores e Produtores Agrícola de Macuco (Ampama)


 

Leia mais em GERAL