SOBRE     |     FALE CONOSCO

POLÍTICA

Posse dos deputados eleitos nesta sexta na ALERJ

Região Norte e Noroeste fluminense elegeu cinco deputados estaduais

POSTADO EM 31/01/2019 20:38:00 POR: VNOTÍCIA
Foto: Ascom ALERJ
Foto: Ascom ALERJ

 

Os deputados eleitos em 2018 para a 12ª legislatura da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) tomam posse nesta sexta-feira (01/02).

 

O evento ocorrerá a partir das 15h no Plenário Barbosa Lima Sobrinho.

 

Os deputados eleitos na região Norte e Noroeste fluminense foram: Jair Bittencourt (PP), de Itaperuna, com 32.656 votos (0,42%). Em seguida, vieram Gil Vianna (PSL), de Campos, com 28.636 (0,37%); Rodrigo Bacellar (Solidariedade/ PTB), também de Campos, com 26.135 votos (0,34%); Bruno Dauaire (PRP), de São João da Barra, com 24.800 votos (0,32%) e João Peixoto (DC/PV), de Campos, com 23.951 (0,31%).

 

A Casa receberá novos ocupantes em 36 de suas 70 vagas. A mudança representa 51% dos quadros do Poder Legislativo fluminense, uma renovação maior que a verificada nas eleições de 2014, quando 33 novos parlamentares assumiram seus mandatos.

 

Um dos destaques destas eleições foi o crescimento da bancada feminina da Casa. Nesta legislatura, serão 12 mulheres, um aumento de 33% em relação às nove deputadas que exerceram mandato nos últimos quatro anos.

 

Eleição da Mesa Diretora

 

Após a posse, os parlamentares voltam a se reunir no sábado (02/02), às 15h, para escolher a nova Mesa Diretora que será responsável por dirigir a Alerj no biênio 2019-2020. As chapas são registradas no início da sessão, e precisam do voto da maioria absoluta dos parlamentares (36 deputados).

 

O governador participa da sessão solene de posse dos deputados estaduais eleitos para mandato de quatro anos na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj).

 

Segundo o site da Folha da Manhã, favorito à reeleição, André Ceciliano (PT) já havia confirmado que o ex-prefeito de Itaperuna Jair Bittencourt (PP) será o primeiro vice em sua chapa. Apesar da definição das comissões acontecer somente após a eleição, as conversas já estão adiantadas e o interior terá representatividade nos importantes cargos.

 

Segundo ainda a Folha, um dos mais experientes deputados estaduais, João Peixoto (DC) será mantido na comissão de Agricultura, enquanto o subtenente Bernardo (Pros), de Cabo Frio, fica com a Comissão de Pirataria.

 

Já na Comissão de Orçamento, uma das mais importantes da Alerj, o ex-secretário estadual de Ciência e Tecnologia Gustavo Tutuca (MDB) é o mais cotado, mas o sanjoanense Bruno Dauaire (PRP) e o deputado mais votado em outubro, Rodrigo Amorim (PSL), ainda estão na disputa.

 

Ceciliano possui o apoio de 12 partidos e é amplo favorito à reeleição. Pelo menos nove legendas devem ter representantes na mesa diretora.

 

Apesar da numerosa bancada e do discurso eloquente do senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL) contra o petista, a eleição para a mesa diretora do Legislativo fluminense se encaminha para uma candidatura única. Isso porque para formar uma chapa são necessários os apoios de pelo menos 13 deputados.

 

Somente o PSL possui 12 parlamentares e nem todos fecharam com a tentativa do partido de lançar a candidatura de Márcio Gualberto. Entre os que não aprovaram está o campista Gil Vianna, além de Rodrigo Amorim, Alexandre Knoploch, Gustavo Schmidt, Marcelo do Seu Dino.


Desgastado pelas polêmicas envolvendo as movimentações financeiras atípicas em seu gabinete, Flávio deixou a presidência estadual do PSL e desistiu de articular uma eventual candidatura do partido na Alerj.

 

Da redação com informações do site da ALERJ e da Folha da Manhã.

 

Leia mais em POLÍTICA