SOBRE     |     FALE CONOSCO

GERAL

Prefeita Francimara anuncia reabertura das igrejas com 50% da capacidade em SFI

POSTADO EM 08/07/2020 21:50:00 POR: VNOTÍCIA
Anúncio foi feito na noite desta quarta-feira, 08 (Imagem: reprodução Facebook)
Anúncio foi feito na noite desta quarta-feira, 08 (Imagem: reprodução Facebook)

A prefeita de São Francisco de Itabapoana Francimara Azeredo confirmou na noite desta quarta-feira, 08, que assinou o novo decreto que prevê a reabertura das Igrejas do município.

 

Segundo Francimara informou em sua live pelo Facebook, as igrejas estão liberadas para voltar a realizar cerimônias religiosas preenchendo no máximo metade da capacidade de cada templo. A iniciativa visa permitir que se cumpra o distanciamento.

 

Além de permitir apenas 50% de ocupação, as igrejas terão que cumprir uma série de medidas, como: disponibilizar álcool em gel durante todo o período de funcionamento do culto ou missa, todos as pessoas que ingressarem nos templos para acompanhar as cerimônias deverão ser submetidas a aferição da temperatura; organização das filas para entrada nos templos, mantendo o distanciamento de 1,5m; a sala de monitoramento da COvid-19 deve ser comunicada caso alguém apresente temperatura acima de 37 ºC; manter sempre os locais arejados e ventilados; divulgação de cartazes de orientação; evitar conto físico; impedir a participação nas cerimônias de pessoas com sintomas gripais; manter o distanciamento entre as pessoas de dois metros no interior do templo; proibir a participação de pessoas sem máscaras; não compartilhar objetos litúrgicos; não permitir aglomerações nos atos que acontecem durante as cerimônias; orientar as pessoas idosas e do grupo de risco que não participem das cerimônias presenciais, preferindo que acompanhem de casa, pela internet.

 

O decreto ainda prevê que os líderes religiosos terão de assinar um termo se comprometendo a implantar as medidas de prevenção em suas igrejas. Durante a live, que teve a participação do secretário de Saúde, Sebastião Campista, e do assessor especial do Gabinete, Renato Cunha.

 

Segundo Renato, haverá fiscalização, mas não com o caráter repressivo. “Vamos montar uma força tarefa para visitar as igrejas. Poderemos chegar nos momentos de cultos e missas, mas com o único propósito de orientar e ajudar as igrejas nas adequações às orientações”, disse.

 

Leia mais em GERAL